KG_28110629

 

A CBS publicou, hoje (26/01), um ranking com todos os shows já feitos durante o torneio de futebol americano, subindo dos piores aos melhores espetáculos ja realizados durante os 12 minutos do Halftime Show.

E é óbvio que a passagem de Katy Perry, em 2015, não passaria despercebida afinal, a cantora quebrou recordes de audiência, tornando-se o show de intervalo mais assistido na história da televisão norte-americana, com 119,2 milhões de telespectadores, um marco que não foi destruído pela apresentação do ano seguinte, realizada pelo Coldplay. Como se não bastasse, o espetáculo ainda recebeu três indicações ao prestigiado Emmy Awards, sendo vencedor de duas categorias.

 

Na lista da CBS, Katy Perry entra no quinto lugar das cinquentas performances que já passaram no notório Super Bowl. Confira o top 10:

 

10. Aerosmith, Britney Spears, N’Sync, Nelly e Mary J. Blige (2001)
9. Bruno Mars e Red Hot Chili Peppers (2014)
8. Paul McCartney (2005)
7. Madonna com Mia, Nicki Minaj, LMFAO e CeeLo (2012)
6. U2 (2002)
5. Katy Perry com Lenny Kravitz e Missy Elliott (2015)
4. Jannet Jackson, Justin Timberlake, P. Diddy, Kid Rock, Jessica Simpson e Nelly (2004)
3. Michael Jackson (1993)
2. Beyoncé com Destiny’s Child (2013)
1. Prince (2007)

 

Confira, também, a tradução da matéria:

Melhor entrada em um Super Bowl na história? Sim, Katy Perry detém essa honra após chegar no University of Phoenix Stadium em um gigante tigre mecânico de ouro. Ou um leão, talvez, o que, na verdade, seria a primeira vez que um Lion [time de futebol americano] entraria em um Super Bowl.

Ela também arrasou e ganhou pontos extras por fazer seu Super Bowl ser a matéria mais falada durante toda a semana após o evento.

Mas enquanto Katy Perry arrasava em seu holofote no Super Bowl e, talvez, tenha imposto um novo recorde para o maior número de troca de figurinos em 12 minutos (saia da frente, Diana Ross), Missy Elliott e Left Shark definitivamente roubaram a cena.

Perry fechou o show em cima de uma estrela que seguia pelo estádio enquanto cantava seu hino de empoderamento “Firework“.