Na semana passada, Katy performou suas novas músicas no último episódio da temporada de Saturday Night Live, no qual Dwayne JohnsonThe Rock” também era um dos convidados. “Bon Appétit“, seu single proclamado como libertador da sexualidade, com participação do grupo de rap Migos, e durante “Swish Swish“, música mega dançante com uma pegada disco, ela convidou Drag Queens de Nova York para irem ao palco e fazer a famosa pose “Vogue“.

Na segunda-feira de manhã, o site World of Wonder, produtor há bastante tempo do RuPauls’s Drag Race, publicou um artigo irresponsável falando que os Migos se recusaram a trabalhar com as Drag Queens durante a performance de Katy. Citando somente fontes anônimas, World of Wonder disse que os Migos se sentiram desconfortáveis com a presença das drag queens, pedindo para que Katy as retirasse da performance de Bon Appétit e da After Party, e ainda acusaram Katy de não ter pagado as Drag Queens pela sua participação. O artigo foi deletado desde então.

Esse é definitivamente é um daqueles momentos “Não acredite em tudo que está na internet“. Violet Chachki, da sétima temporada de RuPaul’s Drag Race, leu o artigo e ficou ofendida, usou o Twitter para atacar Katy, uma verdadeira aliada das causas LGBTs, e os Migos, os quais tem histórico de Homofobia, alegando “Cansada das Queens serem usadas para promover celebridades e grandes marcas e publicidade“.

A partir disso houveram publicações em vários veículos da mídia como se as informações fossem verdadeiras. Representantes da Katy e dos Migos tentaram desmentir os rumores, umas Drag Queens envolvidas chegaram a falar sobre o assunto, porém foram completamente ignoradas. Jesse Havae escreveu no Facebook “Para todos, não há nenhum problema com os Migos. Eu era a única drag queen da performance. Eu não sei porque isso é um problema“. Scarlett Envy até sugeriu que o editor chefe do HuffPost Queer Voices, Noah Michelson, continuou ignorando a verdade para criar mais polêmica.

Esta é definitivamente uma história falsa, que durou uma vida nas mídias sociais. Quando entrou nos trendings foi entendida como um fato, mais pessoas ficaram chateadas com a homofobia dos Migos e com Katy por ter deixado. Agora é a deixa dos homofóbicos.

Muitas pessoas até tentaram defender os Migos por não quererem trabalhar com as Drag Queens, dizendo que o grupo pode escolher com quem eles querem ou não trabalhar, enquanto outros alegaram que isso era claramente uma forma de discriminação. Enquanto esse diálogo em volta da cultura de hip-hop pode até ser benéfico para um futuro, especialmente no gênero de ter uma lista suja de ofensas contra Drag Queens e Mulheres, é totalmente baseado em mentira.

World of Wonder ainda precisa se manifestar a respeito dessa avalanche de drama que começou, e pessoas nas mídias sociais ainda continuam alegando essas noticias falsas. Quanta bagunça!

Texto Original – Advocate.com