Você não pode pensar em Katy Perry com um único estilo. Como uma das estrelas pop reinantes do mundo, a cantora experimentou tudo, desde os cabelos roxos até o seu novo corte platinado e com um nível de confiança incomparável – se ela está cantando sobre a alienação da sociedade em questões mundiais em ” Chained to the Rhythm” homenageando as mulheres do seu estado natal como em “California Gurls”

É sobre celebrar a sua individualidade, rejeitando o status quo da sociedade e mantendo-se fiel ao seu eu autêntico, que o INDI toma inspiração, sendo a mais recente adição à coleção crescente de perfumes da cantora. Este novo aroma é alojado em uma garrafa lustrosa, retangular e monocromática. Embora a fragrância tenha um aspecto mais dramático e minimalista do que os seus lançamentos anteriores, não há nada de sutil em relação às notas. A sensação calorosa que lembra as mulheres no vídeo da campanha do INDI de “conforto” e “casa”? Isso é graças a uma combinação de muguet fresco e madeira de cedro branco que se misturam com âmbar e baunilha, as notas de fundo do perfume.

 

Nós conversamos com Perry para dar uma olhada exclusiva em seu perfume, que é lançado hoje no Walgreens.

Sua nova fragrância INDI é muito mais almíscar do que seus perfumes anteriores. O que a levou a usar 11 diferentes almíscares como ingredientes básicos?

Eu fiz aromas “gourmand” e florais, e o almíscar para mim ainda é feminino, mas não é um feminino tradicional. Hoje em dia, estou mais atraído por uma abordagem mais andrógina das coisas, e acho que é isso que o frasco representa. Eu acho que Musk é igual ao mistério. Penso que se você entrar na sala e ter cheiro de misterioso, as pessoas começarão a fazer perguntas e a iniciar conversas. Portanto, você pode se comunicar, e possivelmente, encontrar o amor da sua vida.

Isso é verdade. Você não quer entregar tudo de uma só vez porque senão você não tem nada para aprender sobre uma pessoa.

Exatamente.

A embalagem do INDI é muito menos infantil e divertida do que seus perfumes anteriores. O que a fez fazer uma abordagem mais minimalista com essa fragrância?

Eu sempre provavelmente continuarei fazendo coisas que sejam um pouco infantis e divertidas, mas eu queria ser um pouco minimalista desta vez porque acho que estamos momento onde o mundo agora se trata de linhas limpas, minimalistas, E menos é mais, apesar de eu ser uma mulher adepta do “mais é mais”. Eu acho que este é provavelmente o meu perfume favorito que eu já fiz. Claro, adoro todos os que fiz, mas essa fragrância é a que eu queria mesmo usar em situações cotidianas. Eu queria que o INDI fosse um pouco mais baseado em arte, em vez de infantil, embora eu ame o Killer Queen, porque seu frasco é tão bonito quando está de lado e é muito chique. Esse ainda ainda “parece” caro e pesado, mas é mais limpo e minimalista, o que, penso que, representa os dias de hoje.

O vídeo da campanha para o INDI apresenta as histórias de várias influenciadoras femininas. Como você selecionou essas mulheres para fazer parte dela?

Uma das revelações sobre INDI é que não é “indie” como em “hipster”. É INDI como em “individual”, e acho que há algo de bonito em ser um indivíduo e ser diferente. Eu acho que todos estamos percebendo e chegando à conclusão de que somos todos diferentes neste planeta juntos. Até que a NASA nos leve a Marte, só temos um lugar para viver e temos que nos dar bem. Eu queria escolher um verdadeiro grupo eclético de mulheres que são fortes, poderosas e representam todos os tipos de pessoas diferentes. Este grupo de mulheres representa a diferença em conjunto. Há Ren Spriggs, uma modelo de transgênero, Blake Von D, que vive em Chicago e está no ramo da moda e da advocacia, Marilyn Rondón é uma artista na Venezuela, Felicity Hayward de Londres é ativista e Brianna Lance é uma música em Nova York.

Eu conheci todos elas, mas eu as encontrei online e vendo o que eles representavam por lá. Então, meio que as chamamos enviando mensagens no Instagram e coisas do tipo para ver se elas queriam fazer parte disso. Eu queria um grupo inclusivo e acho que eles representam isso. Não se trata de uma mulher, mas é como “eu sou todas as mulheres, está tudo em mim”, não é uma situação de UMA mulher.

De volta aos aromas, qual é a sua memória de perfume mais vívida?

Eu tenho duas. Meu primeiro namorado que namorei quando eu tinha 17 anos usava Acqua di Gio por Giorgio Armani. Até hoje, houve várias vezes que entrei em um elevador cheio e alguém usando Acqua di Gio, me levou de volta ao meu primeiro namorado.

Minha primeira lembrança de aroma é o cheiro de minhas fraldas frescas e minha mãe colocando-as em mim. Tinham uns desenhos em azul e vermelho de Mickey Mouse. Lembro-me do pó do bebê e do jeito que a fralda cheirava. Essa é uma lembrança bastante antiga, mas, por algum motivo, é viva para mim.

Você recentemente promoveu uma das suas novas músicas “Bon Appétit”, onde você se tornou parte de uma festa cheia de comida. Qual é o alimento que você poderia sentir o cheiro para sempre e não se cansar?

No momento em que cheiro alho na panela, fico tipo “são as férias”? Me faz sentir tão aconchegante quando alguém começa a cozinhar alho. É como sinalizar que o jantar esteja pronto e há algo realmente primitivo sobre isso.

Baunilha também. A baunilha no INDI está entrelaçada com 11 diferentes almíscares, e todos sabemos que a baunilha é um afrodisíaco e é deliciosa cheirar em uma pessoa. É por isso que eu queria entrelaçá-la com os diferentes almíscares para dar um pouco de doçura. Eu usei baunilha em todas as formas diferentes desde que eu tinha 11 anos.

Esta fragrância consiste em abraçar sua individualidade. Quais são alguns rituais de autocuidado e bem-estar que você usa quando está pra baixo para fazer você se sentir poderosa?

Estive praticando a meditação transcendental há mais de 5 anos. Uma combinação disso, e agora eu faço yoga, o que é amável. Nunca fazia yoga porque não entendia e pensei que era chato e lento. A verdade sobre o assunto é que eu não estava preparada para isso ainda. Eu tenho um pouco de mente hiperativa e às vezes pode ser muito ativa, então eu dou um curto-circuito. Com ioga, tenho que parar de pensar em 100 coisas e focar no equilíbrio. O ponto central, então eu posso colocar minha perna na posição que eu quero. Então, isso realmente me faz focar de forma individual e completa em uma coisa e me traz para o presente porque estou sempre planejando o futuro, seja para uma turnê ou assim por diante. A ioga faz você viver no presente porque, se não, você vai cair por falta de equilíbrio.

Isso e a meditação transcendental, de que eu falo em muitas capacidades. A meditação transcendental realmente abre minha mente. Quando eu faço isso, sinto que posso acessar muitos caminhos neuronais diferentes que foram bloqueados ou difusos e cheios de teias de aranha. Eu tenho algumas das minhas melhores idéias criativas a partir disso.