Com a sua turnê, Prismatic World Tour, Katy Perry recentemente passou pela cidade de Chicago e concedeu uma entrevista para o jornal Chicago Tribune, o bate-papo rolou no Backstage antes do início de seu show na arena United Center no dia 07 de agosto. Durante a conversa, Katy fala sobre o projeto Make ROAR Happen, pizza, sua turnê e muito mais.

Confira a entrevista traduzida:

Katy Perry não sabia muito o que fazer com seu tempo livre em Chicago, a não ser por visitar museus. Ela pediu sugestões nos bastidores do United Center, enquanto uma platéia lotada esperava pela cantora do hit “Firework” aparecer no palco.

“Podem me dar uma lista de coisas-para-fazer?” Perry disse na quinta-feira, na primeira noite de sua volta ao United Center. “Se vocês me derem uma folha de coisas para matar o tempo em Chicago, eu faço!”.

Este também é um dos poucos aspectos da vida de Perry que não envolvem treinadores, ou agendas meticulosas, ou até mesmo a própria – que fora maquiada, e já estava vestindo seu futurístico, crop top que brilha no escuro, e a saia que ela usou durante seu número de abertura – foi simples uma conversa.

Eu sugeri a primeira coisa que veio à mente: Pizza.

Ok, talvez não tenha sido a recomendação mais criativa de todas. Tente dar uma sugestão para uma artista pop mundialmente conhecida para ver se é fácil. E além disso, todo mundo ama pizza – ou pelo menos eu pensei.

“Quer dizer, a estampa, sim”, disse Perry quando lhe perguntaram se gostava de pizza. (Katy vestiu a estampa de uma pizza em um maiô que combinavam com seu par de brincos no vídeo clipe de This Is How We Do.) “Quero dizer, eu não como uma pizza inteira, mas eu adoro o formato”.

Perry tem um talento para que pequenas conversas com estranhos façam com que se sintam especiais. Ela se animou após ouvir minha sugestão para ir ao Willis Tower Skydeck, maior edifício da América do Norte, (“Amei! Vamos fazer isso!”). Logo após nossa entrevista, Katy encontrou com nove professores de Dawes Elementary School em Evanston em nome da Staples (patrocinador de sua turnê) e donorschoose.org. Ela parou a foto em grupo para perguntar qual matérias eles ensinavam e pediu para um homem de seu pessoal para tirar uma foto com cada um dos professores, individualmente, porque ficou apaixonada com o delineador das professoras.

Como função de sua parceria com a donorschoose.org, Perry encontra com professores em diferentes cidades que utilizam do site – Uma espécie de Kickstarter, site de financiamento coletivo do mundo e que busca apoiar projetos inovadores, para professores que precisam de material escolar para suas salas de aula. Staples financiou 227 solicitações na área de Chicago, na quinta-feira, em honra da parada da turnê por lá.

“É uma maneira muito fácil de enviar fundos para as salas de aula que realmente precisam” ,disse Perry, que apontou o fato de professores gastarem cerca de 400 dólares do seu próprio salário, todos os anos, com a finalidade de comprarem materiais para suas salas de aula. “… É algo importante para mim porque, infelizmente, eu não cresci tendo uma boa qualidade de educação. É uma das coisas, que seu eu pudesse voltar atrás, definitivamente, chacoalharia meus pais e diria ‘ Me ponha na escola, não me tire dela! ’ Eu fui educada em casa. Eu saía no meio do semestre, pois eles estavam viajando como pastores”.

Antes de estourar com a música “I Kissed A Girl” em 2008, Perry lançou um álbum cristão em 2001 intitulado com seu verdadeiro nome, Katy Hudson. Ela se mudou para Los Angeles quando tinha 17 anos, e encontrou pela primeira vez uma celebridade, a cantora Gwen Stefani, durante uma festa de um conhecido de ambas. O encontro deixou uma primeira impressão em Katy.

“Quando eu a encontrei eu era, e ainda sou, uma grande fã. Ela foi tão legal e gentil. Eu nunca esquecerei isto! Teve outras pessoas que encontrei, mas que não tiveram tempo para falarem comigo e não eram tão legais. Você nunca sabe o que está passando na vida destas pessoas. Você não sabe o que ocorreu com elas antes de encontrá-laas… e é por isso que estão do jeito que estão. Mas eu sempre penso nisto quando encontro com meus fãs. Eu sei que esta talvez seja a única chance de algum deles se encontrar comigo. Eu tento aproveitar o momento, sou gentil e agradecida nestas horas.”

Katy disse que seu show de quinta-feira (07.08) foi o quadragésimo segundo da Prismatic World Tour, que começou na Irlanda do Norte, em maio, e deve passar pela Suécia, em março. A produção de primeira linha envolve diversos figurinos, mudanças de cenários – temas de gatos, e egípcios – e acrobacias onde vemos Perry ser levantada do chão por cordas. Há uma razão para um representante da Stamples preparar os professores dizendo-lhes: Isto é um show, não um concerto qualquer.

Independente do que quiser chamar isso, está funcionando para ela. Katy Perry e Michael Jackson são os únicos artistas na história da música a emplacar cinco singles no topo da Billboard Hot 100. Ela também é a pessoa mais seguida do twitter: 55 milhões!

A pressão está sempre por cima dela com sua nova turnê, dada a sua posição atual na indústria. E ao mesmo tempo em que ela parece estar à altura do desafio, ela diz que as pessoas podem ser bem exigentes em relação a tour. Perry e seus dançarinos participam, regularmente, de sessões fisioterapia e acupuntura (Katy disse que levou 20 agulhas em seu pescoço no mesmo dia para aliviar a dor no local). Ela acredita que sua turnê está cinco vezes mais difícil do que sua anterior, The California Dreams Tour, e ainda aponta que está 3 anos mais velha do que naquele ano.

Pedi a ela para imaginar e me dizer como seu físico e seu colorido estarão nos shows daqui a 10 anos, Perry disse que ela definitivamente poderia encarar isso soando de forma diferente.

“Eu tenho 29 anos, e eu só posso ter 29 agora. Tenho certeza de que quando eu tiver 39 anos, estarei fazendo as coisas de uma forma completamente diferente. Mas a idade é uma atitude. Eu acho que você pode ter essa sensibilidade dos jovens para sempre, se você quiser. Há coisas diferentes que quero fazer no futuro: Quero fazer um álbum acústico, quero um álbum mais dançante, quero fazer coisas diferentes. Quero experimentar muito mais. Veremos como será. Eu espero que eu esteja construindo minha carreira para mim, não que ela pare um ponto marcado.”

Durante um momento mais calmo no show de quinta-feira, Perry regou seu “jardim” no palco, apenas para pegar uma pizza, do Giordano, ao estilo de Chicago (seu show em Filadélfia, no início da semana, incluiu um sanduíche Philly). A caixa de pizza apresentava uma foto do Michael Jordan sobre ela, para promover Chicago.

Katy chamou uma jovem super animada de Wisconsin para entregar a pizza. Esta parte da noite, a mesma na qual ela tirou selfies com fãs da platéia, permitiu uma certa espontaneidade em um show que fora fortemente ensaiado.

“Eu quero comer isto, eu amo pizza!”

Hey, isto é um show, não um concerto qualquer.