"> Explicações e razões para o clipe de Dark Horse – Portal Katy Perry


Explicações e razões para o clipe de Dark Horse



O site Time.com, publicou em seu site uma reportagem em que o diretor do clipe de Dark Horse, Mathew Cullen e alguns especialistas sobre o Egito, explicam a temática escolhida para o clipe. Vamos resumir ao máximo a matéria.

Título e subtítulo:

Há uma razão muito boa do porque o vídeo de Katy Perry “Dark Horse” está situado no Egito Antigo.
Verdadeiro ou falso: tudo no Egito Antigo era rosa neon.

Palavras de Mathew Cullen sobre o clipe:

“(Perry) disse que na verdade, existe um lugar no Egito chamado Memphis, e ela pensou que era tão interessante já que Juicy J é de Memphis, Tennesse” explica o diretor Mathew Cullen. “Ela basicamente veio até mim e disse: ‘Eu quero fazer algo egípcio e quero combinar com hip-hop de Memphis’. Isso é música para meus ouvidos – quando um artista tem um casal de conceitos que eles querem misturar para criar algo novo.”

Cullen diz que, apesar de não haver um egiptólogo envolvido nas gravações em Los Angeles, eles pesquisaram o período online para melhor “respeito do simbolismo” enquanto se divertiam. Embora Katy tinha sido criticada por se apropriar dos símbolos e imagens de outras culturas – e tem sido alvo de ataque para “Dark Horse” pelas mesmas razões – Cullen diz que acredita que embora seja perigoso romper coisas diretamente de culturas modernas sem adicionar nada a eles, antigo Egito é parte do que ele chama de nossa “mitologia coletiva compartilhada”.

“Eu acho isso realmente muito maravilhoso, mas eu estou disposto a dobrar meus padrões formais” disse Robert K. Ritner, professor de Egiptologia da Universidade de Chicago. “Quem colocou isto em conjunto realmente sabia algo sobre o mito da Cleópatra. Há uma série recursos aqui que eu poderia usar na sala de aula”

Aqui estão alguns dos pontos de Ritner e David P. Silverman, professor de Egiptologia da Universidade de Pensilvânia e curador da Seção egípcia de Penn Museum:

1° – A cor turquesa visto na maquiagem de Perry foi usada no Egito Antigo, que muitas vezes usou cores inspiradas na natureza, como o céu e água. Tumbas seladas preservaram as cores de suas pinturas.

2° – Rainhas como Cleópatra realmente tinham uma quantidade significativa de energia e, apesar de não incluir a magia de estilo em forma de raio que é visto no vídeo, havia uma crença na realeza divina.

3° – A letra sobre Afrodite e o vestido no estilo grego de Katy Perry terem sido chamados de fora de moda por fãs exigentes, mas na verdade, eles fazem todo sentido: Cleópatra não era propriamente Egípcia, mas sim, ela era descendente de uma linha Macedônia-Grega, e sua cultura era uma mistura de Helênica com elementos egípcios. Na verdade, Afrodite é o analógico para a deusa egípcia Ísis, que é representada pela ascensão alada de Katy no vídeo.

4° – A pose “andar como um egípcio” tem um ponto de referência nas pinturas antigas. Os artistas não usaram esboço, então a pose icônica foi uma tentativa de “cubismo” para retratar pessoas tridimensionais, mostrando-lhes de diferentes ângulos. Não foi, no entanto, uma dança.

5° – As pinturas na parede atrás de Katy quando ela está no trono estão claramente baseadas em desenhos de tumbas reais.

6°- A cena com Katy e as serpentes sugere uma referência ao suicídio de Cleópatra por víboras. No momento da sua morte, Cleópatra estava vestida como Ísis, que também há um correlação com as asas crescentes dela no vídeo.

7° – O objeto ventilador/monóculo de Perry que se mantém, mostra o símbolo do Olho de Horus, um símbolo de saúde e estabilidade. (Não tem nada a ver com o Illuminati: “As muitas discussões sobre os Illuminati são um absurdo”, diz Ritner. Em vez disso, as imagens maçônica associadas ao Illuminati são elaboradas a partir de imagens do Egito).

8° – As referências do gato e cenas com Boo, o cão, podem fazer referência a propaganda anti-romano de Cleópatra, o que indicavam que ela fez de Marc Antony seu cão de colo .

 

 


0 Comments

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira também Entrevistas