Entrevista traduzida para a Time Out – Hong Kong


katy topo

A Revista Time Out – Hong Kong liberou uma entrevista com Katy Perry, onde a cantora comenta sobre sua visão do mundo pop, sua atual turnê, Prismatic World Tour, e… Tinder!? Confira a entrevista completa e traduzida:

Quando as pessoas referem-se a você como a “A Maior Popstar do Planeta”, você pensa “Sim, eu sou, não sou?”?

Isso meio que me deixa envergonhada porque eu não sinto dessa forma. É claro que preciso me beliscar em alguns momentos, mas Beyoncé é a maior popstar do mundo, então não fale uma blasfêmia.

Mas ela está em outro planeta, quase. Você está mais para um popstar empática…

Eu espero que sim. Eu dou muito duro. Eu trabalho muito para estar nesse status. Mas Beyoncé é um icon, ela tem esse status por natureza. Eu aposto que ela nunca fica doente!

Claro que o mundo pop não é uma competição. Mas ao mesmo tempo, quase se torna uma, não?

Tudo é uma competição. Quero dizer, se você escrever uma história, você quer que seja uma história melhor do que a dos outros. Eu não posso fazer todas essas coisas que essas outras garotas podem, e elas não podem fazer tudo o que eu posso. Todos nós temos idiossincrasias especiais sobre nós que significam que todos nós podemos existir ao mesmo tempo.

Quais são seus pontos-fortes como popstar?

Minha capacidade de relacionar as coisas. Isso e minha abertura para a vulnerabilidade. E, em geral, um bom tempo de diversão. E, possivelmente – para terminar – o tipo de inspiração que você pode conseguir nas músicas.

Todas as pessoas agrupam os popstars em um conjunto?

Bem, sim, porque ninguém realmente se importa. Todos estão preocupados com suas próprias vidas, você entende o que eu quero dizer? Estamos aqui para entreter as pessoas, não somos, tipo, patriarcas… matriarcas? Essa palavra esta certa? Não. Papas? Eu estou dizendo alguma coisa com sentido?

Você é um entretenimento  pop, basicamente. Você não está aqui para guiar as pessoas durante suas vidas…

Exato. “Times Out” é o nosso guia para a vida.

Incrível. Você é uma pessoa muito espiritual?

Eu tenho meu quartzo rosa [ela abriu sua mão para mostrar um cristal rosa no formato de um coração]. Você o mantém no coração para curar e atrair amor – todo o tipo de amor.

Que tipo de energia os show da Prismatic World Tour trazem?

Bem, eu arraso no palco com Roar, então não se atrase. A última turnê foi desafiadora mas essa é provavelmente 10 vezes mais desafiadora em termos de movimento, design de som e na apresentação em geral. O palco envolve toda a arena. Basicamente, eu tive essa ideia quando fui assistir ao Rolling Stones, porque eles tinham esse lábio que percorreu todo o local, então eu tive uma ideia de uma versão triangular disso porque eu me agarrei nessa ideia de prisma.

E porque você é parte de um grupo Illuminati, não?

Eu gostaria! Eu não sei o que é isso, ou se isso é um clube, mas eu quero fazer parte. Eu estou tentando entrar nessa construção subterrânea secreta no fim do mundo. Isso quer dizer que eu vendi minha alma a Satanás, não é? Nós temos uma parte inteira sobre o Egito nos shows, tenho certeza que vamos ter esses tipos de comentários.

Seus figurinos são apertados. Algum deles incomoda?

Por enquanto não. Eu queria poder por um monte de pessoas nas minhas trocas rápidas de figurino porque é insano. É como a Fórmula 1! E se você não colocar direito, bem, você não se recupera. Você tem que sofrer junto.

Existe um momento em que você está voando pela multidão quando você diz para si mesma: “Eu sou apenas uma garota normal da Califórnia: isto é uma loucura”?

Sim! Todo dia quando eu tiro minha maquiagem e estou completamente normal, sem nenhuma produção. Eu sou tão normal. Eu estou tentando fazer algo de anormal e extraordinário e, obviamente ,está me matando, mas eu vou me esforçar.

Você menciona ‘grandes’ balões em Birthday Há algum no show?

Há muitos “grandes balões”. Minha mente às vezes pensa em eufemismos e insinuações e eu não sei por que. Secretamente, eu sou um passarinho sujo.

Quando foi a última vez que você estava tão bêbada que você vomitou?

Quer dizer, eu não gosto de ficar bêbada. Eu não tenho tempo para mais nada, muito menos para isso. Eu adoro ter um copo de champanhe para celebrar, mas, sim, eu não posso ficar bêbada, ainda mais agora que tenho essa grande responsabilidade.

Ok, então como você relaxa quando está em tour?

Eu vejo um monte de documentários e recupero o atraso em todas as coisas que eu não tinha permissão para assistir quando criança. Eu tenho toda uma lista de filmes que eu preciso para renovar, como: Death Becomes Her. Um monte de filmes da Goldie Hawn, na verdade.

Overboard?

Eu amo esse filme! Eu também gosto de sair nas cidades que eu visito. Você tem muito mais legitimidade quando você está no palco do que se você sair e dizer ‘oi, tanto faz’, mas você nunca viu nada mais do que o espaguete à bolonhesa no hotel. Parece meio que uma fraude.

É verdade que você está no Tinder?

Não. Eu não estou no Tinder. Uma das minhas amigas está no Tinder e, às vezes, depois que terminarmos de tagarelar sobre tudo, nós usamos o aplicativo. Eu só uso isso com as minhas amigas que usam para ver as outras pessoas.


0 Comments

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira também Entrevistas